Sabe-se que o Pólo Sul é sinônimo de gelo e frio, certo? Contudo, apesar do clima praticamente inabitável, existe uma grande variedade de vida, um ecossistema rico e uma beleza realmente inimaginável neste lugar.

Por possuir temperaturas extremamente frias, que fazem com que dificilmente seja habitada por seres humanos, muitas pessoas imaginam que o Polo Sul se trata de um lugar desolado. Porém, apesar dos apesares, a realidade é completamente diferente. A vida com toda sua energia e força arrumou, como sempre, uma maneira de “driblar” as baixas temperaturas e adversidades locais para prosperar.  Muitos seres vivos sabem como dispensar o oxigênio ou a ausência de água, muitos outros entram em hibernação por anos a tal ponto que parecem estar mortos e muitas vezes os cientistas não têm explicação para isso.

Embora tenhamos conhecimento sobre a existência da vida nos lugares mais frios do planeta, ainda continuamos a nos surpreender com a riqueza biológica desses lugares.

Essas fotos foram tiradas por cientistas da Divisão Antártica Australiana, que depois de descobrir um furo em uma espessa camada de gelo de quase dois metros de espessura, colocaram em prática um robô especial criado para documentar a vida subaquática do Ártico, onde as temperaturas são extremamente baixas. Neste lugar, um jardim incrível fora descoberto, parecia ter sido criado por algum artista, um lugar cheio de vida, povoado por algas, flores marinhas, entre outras espécies.

Este jardim é cercado por gelo, que o protege como se fosse uma estufa e graças a isso se protege do clima e das fortes tempestades, o que lhe permite criar um ecossistema próspero. É simplesmente incrível.

Assista ao vídeo a seguir e se encante:

Lindo, não achou?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here